Bariátrica por Endoscopia

Bariátrica por Endoscopia

OVERSTITCH – SUTURA GÁSTRICA ENDOSCÓPICA

Chegou ao Brasil em 2017 essa nova técnica e já foi realizada em mais de 2000 pessoas ao redor do mundo, com resultados que surpreendem aos pacientes, apresenta baixos índices de complicações, nenhum óbito relatado até o momento.

Com alta no mesmo dia, já que não é cirúrgica e recuperação rápida (2 a 3 dias).  Nosso especialista executa em curto tempo (média de 40 minutos).

OVERSTITCH?

O Termo inglês Overstitch literalmente significa uma “costura sobre” que se traduz em SUTURA ENDOSCÓPICA. Portanto esse procedimento pode ser utilizado para finalidades médicas onde se deseje aproximar tecidos por endoscopia, sem a necessidade de uma cirurgia.

No tratamento para Obesidade, o OVERSTITCH terá três grandes finalidades:

-GREP – Gastroplastia Redutora Endoscópica Primária (Redução da capacidade do estômago por endoscopia).
-GRES – Gastroplastia Redutora Endoscópica Secundária (Revisão e correção de cirurgias bariátricas realizadas)
-Tratamento de complicações de cirurgias bariátricas: precoces (fístulas) e tardias (alargamento da anastomose realizada com reganho de peso)

Vamos apresentar um-a-um:

GASTROPLASTIA REDUTORA ENDOSCÓPICA PRIMÁRIA (GREP) – REDUÇÃO DA CAPACIDADE DO ESTÔMAGO POR ENDOSCOPIA.

OVERSTITCH ou Gastroplastia Redutora Endoscópica devido aos avanços tecnológicos desse aparelho, com ele é possível realizar a GASTROPLASTIA REDUTORA ENDOSCÓPICA PRIMÁRIA, com redução da câmara gástrica por uma sutura endoscópica interna, sem necessidade de incisões externas ou cirurgias, usando apenas um orifício natural (a boca).

– GASTROPLASTIA REDUTORA ENDOSCÓPICA PRIMÁRIA

A ideia é simples: reduzir o volume que o paciente consegue comer, costurando o estômago por dentro, por sutura endoscópica, reduzindo sua capacidade em torno de 80%, deixando-o no formato de uma banana). Como o paciente ainda não se submeteu a nenhuma cirurgia, chamamos essa redução de gastroplastia redutora endoscópica primária.

VANTAGENS PRINCIPAIS DESSE MÉTODO:

  • Menos invasivo e sem incisões cirúrgicas
  • Procedimento rápido (40 a 60 minutos em média)
  • Alta hospitalar no mesmo dia (menor custo social)
  • Menor risco de complicações durante e após o procedimento
  • Índice de perda em torno de 20 – 30% do peso corporal
  • Baixo índice de complicações e nenhum óbito relatada até o momento

CANDIDATO AO PROCEDIMENTO?

O procedimento de SUTURA GÁSTRICA ENDOSCÓPICA é um procedimento endoscópico que se propõe a reduzir a capacidade da câmara gástrica, e está bem indicado para pacientes com IMC entre 30 e 40, no entanto, qualquer pessoa com sobrepeso ou com qualquer grau de obesidade pode realiza-lo, se não houver outras contraindicações clínicas. Está bem indicado também para pacientes que tiveram falha no tratamento clínico ou que já tentaram outros métodos, como o balão gástrico, sem sucesso e/ou com reganho de peso. O índice de perda média nos estudos iniciais realizados nos mais de 2000 pacientes que já realizaram o procedimento é de 20 a 30% do peso total da pessoa, ou em torno de 50% do excesso de peso no primeiro ano. A idade mínima é 18 anos e há máxima 65 anos.

RESULTADOS PRE-LIMINARES SEGUNDOS OS ESTUDOS CLÍNICOS:

  1. PERDA DE 20 A 30% DO PESO TOTAL DA PESSOA SUSTENTADA POR 2 A 3 ANOS 
  2. PERDA DE 20- 30% DO EXCESSO DE PESO NO PRIMEIRO TRIMESTRE
  3. PERDA DE 50 -60% DO EXCESSO DE PESO NO PRIMEIRO ANO
  4. MELHORA DOS ÍNDICES GLICÊMICOS EM DIABÉTICOS, DOS NÍVEIS DA P. ARTERIAL NOS HIPERTENSOS E REDUÇÃO DA APNÉIA DO SONO. 

GASTROPLASTIA REDUTORA ENDOSCÓPICA SECUNDÁRIA (GRES)

REVISÃO E CORREÇÃO DE CIRURGIAS BARIÁTRICAS REALIZADAS

Com o mesmo propósito da GASTROPLASTIA REDUTORA ENDOSCÓPICA, como terapia primária da obesidade, o OVERSTITCH também pode ser usado para corrigir cirurgias bariátricas realizadas, atuando como terapia secundária – GASTROPLASTIA REDUTORA ENDOSCÓPICA SECUNDÁRIA. Nesse sentido, a câmara gástrica pode ser reduzida depois que já foi reduzida por uma cirurgia bariátrica. Portanto, pode ser praticada em qualquer cirurgia: Sleeve, Scopinaro, Duodenal-Switch, Santoro etc. Para aqueles que realizaram By-Pass/Capella é necessário uma avaliação minuciosa para saber se o pouch (estômago remanescente) permite ainda algum tipo de sutura.

É especialmente indicado para aqueles que estão reganhando peso e/ou não perderam o suficiente após algum tempo da cirurgia primária realizada.

REVISÃO DE SLEEVE com CONSULTA de NUTROLOGIA

É importante entender que nem sempre o reganho ou parada de perda de peso tem relação com a cirurgia realizada. Portanto é necessária a correção de todos os outros fatores que possam estar contribuindo com esse reganho ou parada de perda, tais como fatores comportamentais alimentares, doenças metabólicas, uso de medicamentos, entre outros. Se eles não forem corrigidos, o resultado pode ser muito prejudicado.

A SUTURA ENDOSÓPICA NÃO É UMA CIRURGIA BARIÁTRICA

A GASTROPLASTIA ENDOSCÓPICA, que se propõe a reduzir o estômago, não pode comparada com qualquer cirurgia bariátrica, especialmente com a gastrectomia vertical (SLEEVE), seja nos resultados, seja nos riscos, seja na escolha do paciente, seja no propósito dela, ou seja, no método executado.

A obesidade é uma doença complexa, crônica, incurável, progressiva, fatal e com custo biopsicossocial importante. Lembramos que apenas 2% da população dos obesos conseguem realizar a cirurgia bariátrica. Então existe muita gente a ser ajudada, com todos os métodos disponíveis no mercado, não somente com a gastroplastia endoscópica.